11 fevereiro 2013

Anjo de quatro patas, de Walcyr Carrasco

Postado por Renato Nascimento às 14:42
Reações: 

Título: Anjo de quatro patas
Autor: Walcyr Carrasco
Número de páginas: 200
Editora: Gente
5 de 5





      Neste livro, o escritor Walcyr Carrasco registra os momentos mais engraçados e comoventes vividos ao lado de Uno, um cão que, além de um simples companheiro, tornou-se um verdadeiro amigo, ensilhou-lhe a enxergar as pessoas de outra maneira e, sobretudo, devolver-lhe a alegria de viver. Entre mordidas e lambidas, você irá rir e se emocionar com as aventuras desse anjo de quatro patas que renovou a rotina e os sentimentos de seu dono.


  

Como vocês devem ter percebido, o blog conseguiu uma nova editora parceira! E hoje venho aqui com a resenha do primeiro livro que recebi de cortesia. A entrega foi extremamente (extremamente mesmo, vocês não têm ideia) e foram muito simpáticos! Obrigado pelo voto de confiança :D Vamos lá?

   O livro começa quando Bia e Cláudio decidem ficar milionários criando cachorros. Começaram comprando um casal de husky siberiano, apostando que a cadela teria pelo menos dez filhotes. Mas, como anda na vida é certo, nasceu apenas um filhote. Um só. É raro, mas aconteceu. Então eles decidiram ficar com o casal e dar o filhote, já que pai e filho estavam  se estranahndo, brigando por território. Walcyr que tinha acabado de perder uma pessoa extremamente querida e estava passando por uma fase difícil e jurava que nunca mais ia amar, acabou ficando com o cachorro.
   Eu tenho um cachorro. Um pinscher de quase três anos de idade, com pouco mais de 30 cm. É o xodó da casa. Ao contrário do que se pensa, ele não é bravo e aceita carinho de todo mundo, desde que você não tente pegá-lo no colo. Sempre empurrei a leitura de Marley & Eu porque sei o que acontece no final. E então eu solicito esse livro. Ah, Uno! 
   Quando recebi o livro, fui procurar mais sobre o Walcyr. Descobri que todas as minhas novelas favoritas foram escritas por ele (sim, eu assisto novela). Então, iniciei minha leitura cheio de expectativas, e TODAS elas foram correspondidas. 
   A maneira incrível com que ele descreve o dia a dia com o Uno nos deixa fazer parte da história. Eu posso dizer que estava lá desde a chegada do Uno até o fim do livro. Como um bom escritor, o livro tem muitas passagens que são extremamente reflexivas. 
  Engraçado, profundo e realista, Anjo de quatro patas conseguiu passar uma mensagem extremamente sincera. Os cachorros realmente são nossos companheiros (experiência própria) e sem o amor incondicional deles, talvez nós não estivéssemos de pé hoje. 
Não posso deixar de falar do fim. É muito difícil falar sem dar spoilers, mas eu preciso dizer uma coisa: chorei muito. 
   Abaixo, meus quotes favoritos:


"Só então tive um lampejo do que me esperava. Por pouco não amarrei minha cunhada e o cachorro de volta na caçamba. Mas era tarde. Eu olhei mais uma vez para o cão, e ele me encarou com os olhos cintilando de ternura. Que sedutor! Sentei-me no chão e o abracei longamente, sentindo seus pêlos macios, seu cheiro, e uma imensa vontade de tê-lo perto de mim. "


"Mas levei a dor dentro de mim. Meu sentimento não era um pacote que se pode esquecer em algum lugar para continuar o caminho mais leve. A ferida ainda estava aberta. Sangrava"


" O coração não é um loteamento dividido em terrenos onde cada um toma posse do seu pedaço. E  que depois fica lotado, com terrenos grandes e pequenos, dependendo do amor que se dedica a cada um. Não. O coração é um mundo. É enorme, e capaz de abrigar muitos amores. Cada pessoa que chega tem o seu lugar, porque a capacidade de amar é infinita"

1 comentários:

Mariana Leal on 31 de dezembro de 2013 10:59 disse...

Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

Postar um comentário

 

Marco do Percurso Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Modificado por Renato Nascimento